Novo Protocolo 2010 para RCP/ACE da American Heart Association

sáb, jan 29, 2011, 144.180 views

Destaques  

Bookmark and Share

por João Mesquita

O Novo Protocolo 2010 para RCP/ACE da American Heart Association finalmente, depois de muita polêmica foi lançado e os enfermeiros que trabalham na área offshore necessitam assim como os instrutores de um período de adaptação.

Finalmente, depois de muita polêmica, o tão esperado protocolo para ressuscitação cardiopulmonar / atendimento cardiovascular de emergência (RCP/ACE) foi lançado pela American Heart Association (AHA), após a reunião dos instrutores no dia 13 de novembro de 2010 no Mc Cormick Place, Chicago, IL, EUA.

No entanto, apesar das informações já estarem disponíveis no site da AHA < http://www.heart.org>, o protocolo, didaticamente, ainda não vigora, embasado no argumento que os instrutores necessitam de um período de adaptação dessas novas informações, junto com material didático atualizado para então disseminá-las ao grande público, se concentrando na ciência da ressuscitação e nas recomendações das diretrizes mais importantes ou controversas ou que resultem em mudanças na prática.

O objetivo do estudo é a redução da incidência de mortes ocasionadas por doenças cardiovasculares e acidentes vasculares cerebrais, através do atendimento emergencial a estas vítimas, prestando cuidados em regime de excelência.

O processo de avaliação baseado em evidências foi realizado através de revisões de literatura no que concerne o tema e evidencia o consenso entre 356 especialistas de 29 paises durante um período de 36 meses. O guideline da AHA 2010 para RCP/ACE compõe as recomendações de tratamento examinando atentamente a eficácia, a facilidade de ensino e (a) aplicação das técnicas.

Novo Protocolo com Mudanças Polêmicas

A última atualização do protocolo em vigor para RCP/ACE foi em 2005 e a mesma abordou a real necessidade de compressões torácicas de alta eficácia (depressão torácica entre 4 e 5 cm, e uma cadência de 30 compressões entre 18 e 23 segundos). Em 2010 houve um consentimento que a RCP é um fator determinante para o retorno da circulação espontânea e da sobrevivência com função neurológica satisfatória, por isso a frequência de compressões torácicas foi alterada para até 18 segundos e uma depressão torácica de pelo menos 5 cm (comprimir rápido e forte no centro do tórax, minimizando as interrupções).

No novo protocolo não houve alteração sobre a relação compressão-ventilação (30:2), porém a sequência de procedimentos (chave mnemônica) de suporte básico de vida de A-B-C (abertura de vias aéreas, boa ventilação, circulação/compressões) foi alterada para C-A-B (ou seja, circulação/compressões, abertura de vias aéreas, boa ventilação,) justificável por verificação de alta taxa de pessoas com PCR presenciada.

Neste público é essencial que se iniciem rapidamente as compressões a fim de aumentar sua sobrevida e não perca tempo com as ventilações, que, a partir do novo protocolo, se tornam secundárias no atendimento inicial. Com essas mudanças, as compressões terão início mais cedo e as ventilações terão atraso mínimo. A quantidade de ciclos se mantém inalterada (5 ciclos de 30 compressões torácicas para duas ventilações) independente da quantidade de socorristas.

Muitas mudanças estavam sendo aguardadas, porém a que mais causou polêmica e confusão é a verificação do procedimento “ver-ouvir-sentir se há respiração”, que foi abolido da sequência de avaliação da ventilação após a abertura das vias aéreas. Com a nova sequência, em substituição à técnica anterior, o enfermeiro offshore verificará rapidamente a respiração do paciente, com o intuito de confirmar sinais de PCR. O guideline também tem como novidade uma reestruturação da cadeia da sobrevivência e seus 5 elos (figura 1):

1- Reconhecimento da PCR e acionamento da faina de emergência;

2- RCP precoce, enfatizando o novo protocolo;

3- Uso do DEA assim que disponivel;

4- S.A.V.;

5- Cuidados Pós-PCR.

O 5° passo salienta o atendimento intra-hospitalar e é uma das novidades mais comemoradas do novo protocolo, divulgado pelo ILCOR (International Liaison Committee on Resuscitation) e validado pela AHA, que sistematiza os cuidados pós PCR, otimizando a função hemodinâmica, neurológica e metabólica, aumentando a taxa de sobrevivência à alta hospitalar entre as vítimas que obtiveram retorno da circulação espontânea (RCE) após a PCR.

Objetivos dos cuidados Pós PCR

1- Otimizar a função cardiopulmonar e a perfusão de órgãos vitais pós o RCE;

2- Remoção para estabelecimento de assistência à saúde apropriado;

3- Identificar e tratar a síndrome coronariana aguda;

4- Controlar a temperatura para otimizar a recuperação neurológica;

5- Prever, tratar e prevenir a falência múltipla de órgãos.

Caso seja visualizada uma situação de emergência na unidade offshore, o profissional de saúde deve dar presteza ao atendimento de urgência/emergência, verificando rapidamente se a vítima está sem respiração, com a respiração anormal ou respira normalmente.

Caso a vítima não esteja respondendo, nem respirando ou apresente respiração anormal o enfermeiro offshore deverá providenciar a instalação rápida do DEA ou determinar que um dos componentes dotrauma team o faça.

É necessário verificar o pulso carotídeo em até 10 segundos, e caso esteja ausente, deve ser iniciado imediatamente a RCP (sequência C-A-B).

Após a 1ª série de compressões torácicas, a via aérea é aberta e o socorrista aplica duas ventilações, em um total de 5 ciclos de compressões-ventilações, verificando após a possível presença de pulso carotídeo.

Caso não esteja presente, reiniciar o processo. O DEA deverá ser utilizado assim que houver ritmo chocável.

Resumo dos principais elementos de SBV

Elementos de SBV - Não responsivo

- Sem respiração ou com respiração anormal

- Sem pulso (verificação de pulso carotídeo em até 10 seg).

Sequência de RCP

C – A – B
Freqüência de compressão

Pelo menos 100/min
Profundidade de compressão

Pelo menos 5 cm
Retorno da parede torácica

Permitir retorno total antero posterior
Interrupções das compressões

Interrupções em no máximo 10 seg
Vias aéreas

- Elevação modificada da mandíbula (trauma)

- Inclinar a cabeça e elevar o queixo (clinico)

Relação compressão-ventilação

30:2 independente da quantidade de socorristas

Desfibrilação

- Instalar o DEA à vítima assim que ele estiver disponível no local

- Reiniciar a RCP com compressões imediatamente após cada choque

Parafraseando Aristóteles: “Nós somos aquilo que fazemos repetidamente. Excelência, portanto, não é um modo de agir, mas um hábito”.

Desta forma, o treinamento se faz muito importante no ensino/aprendizado da capacitação em ressuscitação. O aluno deverá procurar instituições filiadas à AHA para desenvolver essas habilidades por meio de treinamento em manequins de RCP, com ajuda de vídeos e instrutores qualificados. .

_________________________________________________________________________________

Referências:

1. Field JM, Hazinski MF, Sayre M, et al. Part 1 Executive Summary: 2010 American Heart Association Guidelines for Cardiopulmonary Resuscitation and Emergency Cardiovascular Care. Circulation 2010;122(18 Suppl 3).

2. American Heart Association. Destaques das Diretrizes da American Heart Association 2010 para RCP e ACE. [versão em Português]. Disponível em:
http://www.heart.org/idc/groups/heart-public/@wcm/@ecc/documents/downloadable/ucm_317343.pdf

Fonte:  Enfermagem Offshore (André Rodrigues)

Enfermeiro do Trabalho

Instrutor da Sampling Planejamentos/ Macaé

Militar do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro

Consultor e Colaborador do site Enfermagem Offshore

,

59 Respostas para “Novo Protocolo 2010 para RCP/ACE da American Heart Association”

  1. Erika M Dias:

    Obrigada pelo material atualizado.Ótima matéria.
    Abraços.

    Responder

  2. anibas:

    obrigado pelas informações, foi de grande ajuda para os nossos conhecimentos.

    Responder

    • Francisco joão de araujo:

      esse assunto é muito importante, mas restaainda duvida ,entendo ,que o que já foi aprovado:substitui os procedimentos que durante toda vida.ajudou muito a sauva vida, por calsa de uma simples mudança no novo procedimento
      todo que sabemos faze a vida enteira . se perde por causa de um medico cuja o nome dele nunca foi revelado,bom dia um abrasso a todos

      Responder

      • Davi Borges:

        Em primeiro lugar, todas as mudanças foram seriamente estudadas por profissionais renomados e qualificados nesta área. Segundo, as pessoas deverião perder o medo das mudanças e do novo para dar espaço a um profissional constantemente atualizado e capaz de prestar um bom atendimento. E Sr. Francisco, “restaainda” não se escreve junto, “sauva” não existe, o correto é “salva”, o mesmo vale para “calsa”, corretamente seria “causa”, “faze” é “fazer”, “enteira” é “inteira” e um “abrasso” para ser bem mandado, deve ser escrito assim: Abraço.
        Repetindo o trecho descrito acima e parafraseando Aristóteles: “Nós somos aquilo que fazemos repetidamente. Excelência, portanto, não é um modo de agir, mas um hábito”.

        Responder

        • Carlos Eduardo:

          Olá, Sr. Davi Borges!

          Ao corrigir a ortografia e ressaltar os deslizes gramaticais praticados pelo Sr. Francisco João, você cometeu um erro passível de complacência, se não tivesse sido cometido por quem se propõe a corrigir um colega usuário da rede mundial de computadores de uma uma forma um tanto exibicionista, esnobe.
          O SENHOR ESCREVEU “Segundo, as pessoas deverião perder o medo…”
          Eu lhe pergunto: deverião ou deveriam? De acordo com meus limitados conhecimentos o Senhor, neste caso, deveria usar o verbo no FUTURO DO PRETÉRITO, isto é, “DEVERIAM”, portanto, o Senhor também errou.

          Sujo que fala mal do mal Lavado!

          Abraços, Carlos Eduardo!!!

          Responder

          • Etherea:

            Faço minhas as suas palavras, caro Carlos Eduardo!!!
            Concordo com seu texto em Genero, número e grau..
            Abraços!!
            Att.
            Etherea

            Responder

            • Eduardo Castro:

              Caro companheiro de net, é óbvio a limitação do nobre colega Davi Borges em apenas tentar minimizar o post acima. O nobre Davi tenta atacar com palavras um escritor com a decência de informar a quem estiver interessado, e manter uma informação atualizada, livre de qualquer tipo de preconceito de classe ou ainda de propagandas. Gostaria que o nobre Davi atentasse apenas a colocar frases que possam fazer crescer e atender aos colegas interessados em aprender ou crescer, e não tentar ridicularizar pois esta sendo ridicularizado por ser tão pequeno a ponto de criticar maldosamente um colega interessado em distribuir seus conhecimentos.
              Abraços a todos.

              Responder

  3. Jairo Ferreira Gomes:

    Fui informado recentemente que o atual protocolo segue na seguinte ordem conforme determina a AMERICAN HEART ASSOCIATION…Em uma pessoa com PCR, deve se atender na seguinte ordem,1º Checar nível de consciência da vitima chamando pelo menos 03 vezes, 2º liberar vias aéreas, 3º checar respiração(vitima não respira e não tem pulso),4º realizar 200 compressões tóraxicas,5º liberar vias aéreas, 6º checar respiração e pulso…

    Responder

  4. DR.IVER RAMIRO CALDERON USTAREZ:

    OBRIGADO: MAS DE MEIA NOITE ,APRENDENDO CADA DIA +
    AMANHA TENHO QUE ACORDAR NOVAMENTE E IR A TRABALHAR
    NO MEU SERVIÇO SÃO FRANCISCO CLINICAS DE RIBEIRÃO PRETO -SP
    QUE BOM : COM ORGULHO DE TER APRENDIDO CADA DÍA MÁS.
    MANDEI E -MAILS PARA OS MEUS AMIGOS DESTA NOVA MUDANÇA E
    NOVAMENTE AGRADEÇO A DEUS POR TER CADA DIA UMA NOVA FERRAMENTA
    MÉDICA QUE E O NOSSO CONHECIMENTO… GRATO

    Responder

  5. Davi Santana:

    Em vítima de afogamento o procedimento na RCP é o mesmo de uma vítima de infarto.

    Responder

  6. DIRCE DA SILVA:

    mande-me como colocar colar cc com hed block

    Responder

  7. sandra:

    eu gostaria de saber o que esta atualizado no pcr,estou estudando auxiliar de enfermagem e preciso fazer um teatro, mas ñ entendi me ajude

    Responder

  8. cristina:

    muito bom, aprendi muito. obrigada

    Responder

  9. maura:

    valeu a pena esperar as novas mudanças , pois tem enbasamento legais q valem uma viva . grata

    Responder

  10. Adolfo Ramon Sebrian:

    Ola , gostaria de se possivel receber informações sobre atualizações de resgate ou protocolos

    Responder

  11. Bruno:

    Excelente postagem, além de atualizada, clara, objetiva, de fácil acesso e com referências. Sou professor da Faculdade de Enfermagem e já compartilhei com meus alunos.

    Responder

  12. Gilceane:

    Realmente esse material é muito bom, sou téc enf do trabalho e fiz recentemente o curso de SBV com o material da american heart associations, é muito bom mesmo. adorei.

    Responder

    • luciano muniz:

      Gilceane. Meu nome é luciano e sou estudante do curso comple mentacao pra téc de enfermagem como faço pra fazer um curso desses do AHA ?desde já obrigado pela atencao

      Responder

  13. vania:

    A vantilação no metodo boca a boca não é arriscado devido a contaminação por doenças do trato respiratório? Então com fazer a ventilação em caso da inesistência de equipamento próprio para esse fim?

    Responder

    • Jairo:

      Se vc tiver um Ambu poderá fazer sem risco, caso contrario basta fazer 200 compressões toraxicas por minuto e depois checar respiração e pulso novamente…Obs.: Conforme determina a AMERICAN HEART ASSOCIATION partir do momento que vc esteja fazendo compressões toraxicas a vitima esta sendo ventilada tb…

      Responder

      • Jairo:

        Se vc tiver um Ambu poderá fazer sem risco, caso contrario basta fazer 200 compressões toraxicas, 100 por minuto e depois checar respiração e pulso novamente…Obs.: Conforme determina a AMERICAN HEART ASSOCIATION partir do momento que vc esteja fazendo compressões toraxicas a vitima esta sendo ventilada tb…

        Responder

    • Jairo:

      Boca a boca isso não existe mais, aconselho vc fazer um curso de APH, em um dia vc estará apta e adquira muito conhecimento, lembrando que o estudo deverá ser pela vida inteira…

      Responder

  14. Jairo:

    Obs.: 200 compressões toraxicas 100 por minuto, isso se vc estiver atendendo sozinho, caso estiver atendendo com dois ou mais socorristas, deve-se iniciar com 30 compressões e 2 ventilações durante 5 ciclos.

    Responder

  15. :

    Na primeira faze de compressões torácicas, quantas devem ser realizadas especificamente,antes da abertura das vias aéreas e do procedimento (30:2 em cinco ciclos)?

    Responder

  16. Jairo Ferreira Gomes:

    É como expliquei Anterior, Em uma pessoa com PCR ou sem sinais vitais,deve se atender na seguinte ordem:1º Checar nível de consciência da vítima chamando a pelo menos 03 vezes, 2º liberar vias aéreas, 3º checar respiração e pulso(vítima não respira e não tem pulso),4º realizar 200 compressões tóraxicas,5º liberar vias aéreas, 6º checar respiração e pulso.OBS.:Caso você esteja atendendo com mais socorristas, poderá realizar 30 compressões torácicas e 2 ventilações durante 5 ciclos, lembrando que o procedimento tanto nas 200 compressões torácicas ou 30 por 2 deverá ser continuo até chegar um Suporte Avançado, (BOMBEIROS OU SAMU), ou outro atendimento da mesma qualidade que venha suprir as necessidades da vítima com equipamentos adequados e medicação conforme gravidade da ocorrência.Espero ter ajudado,bom dia!

    Responder

  17. RITA APARECIDA DO PRADO:

    Estou vendo esta materia no serest em pindamonhangaba sp. gostaria muito que todos os profissionais de saude tivessem a mesma oportunidade O PROTOCOLO 2010 nos tras grandes conhecimentos e enovaçoes . Agradeço a prefeitura de jacarei por proporcionar este conhecimento Prefeito HAMILTON equipe obrigado

    Responder

  18. José Rosinaldo Galdino Da Silva:

    Eu José Rosinaldo Galdino Da Silva , Bombeiro Civil . Por Gentileza Envia – me O protocolo American Heart Association . Diretrizes 2012 Para RCP Currents In Emergency Cardiovasculas care 2012 .

    No Email . jrosinaldogaldinodasilva@gmail.com

    Responder

  19. Tales de Almeida:

    Por favor, poderia me enviar a nova diretriz de 2010 , na integra.

    Responder

  20. Carlos Eduardo Marinho:

    Carlos Eduardo Marinho:

    Setembro 24,2012 em 18:19 pm
    Eu Carlos Eduardo,Bombeiro Militar.Por Gentileza Envia–me O protocolo American Heart Association.Diretrizes 2012 Para RCP Currents In Emergency Cardiovasculas care 2012.

    Responder

  21. Jairo Ferreira Gomes:

    Espero ter ajudado alguns companheiro ligado a area, conhecimneto esse deve ser constante é importante nunca parar…Jairo…Bombeiro TST.

    Responder

  22. Jairo Ferreira Gomes:

    Obrigado a todos!!!

    Responder

  23. Adriano:

    Exelente conteudo, parabéns pela postagem

    Responder

  24. Anderson Dayvson:

    Olá Assistência American Heart,Gostaria Muito de possuir o Manual de RCP que fala do novo Protocolo de atedimento de Primeiros Socorros. Aguardooooooo Resposta.vai o Anexo o Meu E-amil.

    Responder

  25. luiz fernando:

    Parabéns pelos esclarecimentos. É de grande valia para nós Enfermeiros e outros profissionais.

    Responder

  26. Guilherme Kramer:

    Olá pessoal do Blog mercante.com Boa Tarde!como vão? Gostaria muito de receber no meu e-mail:(guilhermekramer_rn@hotmail.com) o Manual de RCP que trata do novo Protocolo de Atendimento de Primeiros Socorros estou estudando a matéria de Primeiros Socorros num curso que estou fazendo de Balconista de Farmácia pelo Senac/Rn e estou precisando muito deste manual da Associação Americana do Coração(American Heart Association)para meus estudos. Sem mais para o momento,
    Grato desde já pela atenção,
    Grande Abraço,
    Guilherme Kramer de Natal/RN

    Responder

  27. nilson:

    Ola caros companheiros..Bom na vdd nao ha muitos misterios em novas diretrizes de rcp..E claro se eu estiver sozinho sem epi nenhum com ctz vou enfatizar nas 100 compressoes por min..E se eu estiver sozinho com epi mesmo assim eu iria investir so nas compressoes toracicas,pois elas ja estao ajudando na ventilacao,tendo em vista que se eu parar para ventilar,alem de esta retardando o atendimento,vou perder o ritmo das compressoes..ok

    Responder

  28. GILVANIA:

    PARA REALIZAR SBV EM GESTANTES É DA MESMA FORMA? EXISTE ALGO ESPECÍFICO PARA GESTANTES SEJA INTRA HOSPITALAR OU FORA DO MESMO?

    Responder

  29. paulo cesar:

    para mim foi muito importante essa mudança,poi se antes da C.A.B,ja se tinha bons resultados,agora as chances são maiores,desde q se tenha uma equipe treinada,com um bom acompanhamento da enfermamagem continuada.

    Responder

  30. edinaldo:

    muito bom meso estas informações,p/nós que lidamos com vidas só acrescentou nossos conhecimentos e com certeza muitas vidas será beneficiadas com os novos procedimentos e ganharemos em tempo resposta em cada situação.
    abraços a todos.

    Responder

  31. marciel barbosa conceição:

    se no meio da rcp a vitima voltar a respirar o que devo fazer ?

    Responder

  32. Allan:

    André,boa noite sou colega enfermeiro e gostaria de saber de você se você poderia me ajudar,pois eu estou necessitando de material de emergência para capacitação de técnicos de enfermagem no meu município.
    E gostaria de saber se você me ajuda com o que você tiver desse tipo de material.Obrigado.

    Responder

  33. Robson:

    Considerando a vítima que chaga a um pronto atendimento, de um cidade que não conta com SAMU. o que posso dizer que mudou com esta atualização de 2010. Por exemplo, o esquema CAB é só para o suporte Básico. isso não se aplica ao meio intra hospitalar!? ou estou errado!?

    Responder

  34. tony:

    EU JA SABIA DA MUDANÇA DO PROTOCOLO DE 2010,MAS SEMPRE E BOM ESTAR DANDO UMA REVISADA GRATO.

    Responder

  35. Tioh:

    Muito bom material didático, que hoje já está disponível e o mais interessante é que é universal !!

    Responder

  36. Roberto:

    sou policial militar e ja vi algumas informaçõessobre o assunto,minha pergunta é: porque essas alteração de protocolo.

    Responder

  37. placido:

    sou bombeiro e gostaria de saber se PCR por asfixia como no caso do afogamento , se faz o mesmo procedimento do novo protocolo ou muda algo?

    Responder

  38. Wellington Ferreira da Silva:

    Olá , gostaria de receber mais informações atualizadas e detalhadas na parte de afogamentos , obrigado.

    Responder

  39. Wilson Oliveira:

    Sabedores que somos que a literatura no atendimento dos primeiros socorros que de maneira correta sendo aplicada deu surtir efeito. Pergunta: Por que? a grande dificuldade em se obter ou ter acesso a estes novos manuais ou novas práticas, as quais foram informadas de que são imprescindíveis para um melhor atendimento à vítimas de qq tipo de traumas. Onde está o Governo, a saúde pública, até quando estes ensinamentos ficaram nas mãos de poucos? e os trabalhadores nas áreas de atendimento se não tiverem um bom recurso financeiro ficaram atrasados em seus procedimentos? Por que tanto mistério sobre estes manuais? Por que apenas o credenciamento te dará o direito de utilizá-los? E os outros conhecimentos, as outras legislações nem todas voltadas para a área de primeiro atendimento. Até nisso temos que copiar dos outros e gastar muito dinheiro por um pouco, porque conhecimento nós temos de sobra.

    Responder

    • Rufino:

      Olá Wilson Oliveira, concordo com vc quando aos nossos conhecimentos. Também não entendo pq temos que copiar tudo de outros paises. Sabemos que podemos adotar nosso próprio protocolo no Brasil, mas parece que os governantes não estão muito interessados neste assunto.É mais fácil copiar. Somos submetidos a concordar e aceitar os protocolos vindo dos EUA. E o pior é que o acesso a este material é difícil. Mas estou feliz em saber que as pessoas estão preocupadas no socorro a vidas, principalmente no afogamento aquático, pois sabemos que esta é um das maiores causas de mortes em nosso país.

      Responder

  40. dirceu belotto:

    para o leigo realizar uma rcp é necessário aplicar as ventilações, ou pode-se apenas fazer as compressões?

    Responder

  41. Jussara S Valentini:

    parabéns pela iniciativa, precisamos divulgar conhecimento. Muito mais que salvar vidas precisamos de conhecimentos atualizados para reduzirmos as sequelas e a mortalidade, como consequência teremos uma melhora na qualidade de nossa assistência…

    abc.

    Responder

  42. luciano muniz:

    Por gente lesa,gostaria de receber esse material que foi atualizado,como devo fazer para poder receber esse material?

    Responder

  43. luciano muniz:

    Rio,11/07/2014.
    Pmeu nome é luciano por Gentileza Envia – me O protocolo American Heart Association . Diretrizes 2012 Para RCP Currents In Emergency Cardiovasculas care 2012 .

    Responder

  44. luciano muniz:

    Há algum livro com essas mudanças que eu possa estar comprando?por favor me indique desde já muito obrigado.

    Responder

  45. DÉCIO F. DA SILVA:

    Andre, boa tarde !!!!

    Esta claro que uma suposta vitima de parada cardio respiratório o ideal é iniciar com as compressoes toracicas, certo? ou seja ( C A B ).

    DÚVIDAS: No primeiro contato com a vítima, antes de aberura das vias aéreas quantas compressões devo fazer e numa frequencia de 100/minuto??

    Obrigado !!!!!!

    Décio Silva
    Campinas SP

    Responder


Deixe uma resposta

Get Adobe Flash playerPlugin by wpburn.com wordpress themes