Navios gigantes – O MSC Kalina

sex, mar 11, 2011, 12.434 views

Destaques, Fotos, Lá Fora, Tecnologia  

Bookmark and Share

por Erik Azevedo

Foto: gCaptain

O MSC Kalina, é o quinto  navio da classe MSC Beatrice, que deu origem a esta série de 12 navios iguais, encomendados nos estaleiros Samsung e Daewoo na Coreia do Sul, os navios desta classe são os segundos maiores navios porta contêiner em capacidade no mundo, ficando somente atras da classe “E” da Maersk Line, a maior concorrente da MSC.


Estes navios tem capacidade para 13.798 contêineres de 20 pés cada  (TEU), ou 10.500 TEU ( isso se cada um estiver carregado com 14toneladas de carga ), são 366 metros de comprimento. Por isso mesmo sua superestrutura foi movida mais para vante, esta foi uma solução simples para aumentar a capacidade de empilhamento de contêineres, sem haver necessidade de aumentar o comprimento do navio, o que também faz desta classe ser mais resistente, devido ao comprimento menor do que a classe “E” da sua maior concorrente.

Foto Rinus

A despeito da grande capacidade de carga, o MSC Kalina não é o maior dos navios porta contêineres, mas é a segunda maior classe de navios deste tipo, enquanto que a classe E da Maersk tem 397 metros de comprimento, e 170 mil toneladas, mas segundo o armador, a MSC utiliza uma base diferente de calculo de carga em seus navios, o que na verdade se a Maersk utilizar a mesma base da MSC seus navios da Classe E teriam capacidade nominal de 13.500 TEU que seria inferior a Classe do MSC Kalina.

Dados principais:

Tipo: Porta Contêineres
Armador e operador: Mediterranean Shipping Company
Bandeira: Panamá
Encomenda inicial da classe: Julho de 2006 (MSC Beatrice o primeiro da classe)
Entrega: 2009
Velocidade: 25.2 kts (maximum)
Capacidade: 13.800 contêineres de 20′ (ou metade de 40′)
Tripulação: 30
Construtor: Samsung Heavy Industries
Designer e classificadora: Germanischer Lloyd

Propulsão:

MCP
12-cilindros MAN B&W
Potencia total em KW e Hp
72.240KW=96.873 Hp

Dimensões principais:

Comprimento:
366m
Boca
51m
Calado
15m
Altura do casco da quilha ao convés principal
29.9m
Da quilha até o mastro mais alto
67.26m
Arqueação Bruta
135,000t
Porte
165,000t

foto: Dirk


A MSC hoje opera a segunda maior frota de navios porta contêiner do mundo, atualmente com 405 navios, com capacidade total combinada de 1.640.000 TEUS.

Em Janeiro de 2009 este navio foi inaugurado pelo presidente da MSC Grécia, e iniciava sua viajem inaugural carregado com 13.800 contêineres, entre a Ásia e Europa.

Samsung Coreia

O navio foi construído nos estaleiros Samsung na ilha de Geoje na Coreia do Sul. O estaleiro Geoje possui 3 certificações, é o primeiro a receber a certificação OHSAS 18001 que trata de Saúde, Segurança, e Meio Ambiente, e ISO 9001 para qualidade, e ISO 14001 para Meio Ambiente.

O navio também é o maior porta contêineres já construído, classificado pela Germanischer Lloyd. Além de ser classificado pela mesma – prevent marine pollution and protect life and safety at sea- Prevenção contra a poluição marinha, proteção a vida e segurança (segurança do trabalho) no mar. A mesma sociedade classificadora é a responsável pela aprovação do designe do navio, e classificação do mesmo. Seu sistema de tanques de lastro utiliza um tratamento especial que elimina totalmente os micro organismos presentes na água, deixando assim esta água de lastro totalmente inerte.

Designe

“O MSC Kalina, é um dos maiores navios para contêiner no mundo.” Palavras do presidente da GL – Germanischer Lloyd.

Todos os navios da classe Daniela foram encomendados com um novo conceito de designe de navios, com a superestrutura separada da praça de máquinas e chaminé, devido a isso, é possível  para esta classe de navios poder transportar uma quantidade maior de contêineres, empilhando os mesmos em uma altura segura que não atrapalharia a navegação do mesmo se caso a superestrutura fosse mais a ré. Outro fato é que  devido a este ousado designe, esta classe transporta menos água de lastro, pois com o incremento a capacidade de carga.  Sem precisar de construir um navio mais comprido.


Construção

O casco do navio (e de todos os demais da classe) foi construído com aços especiais altamente tensionados, isso para reduzir a rigidez do casco, e aumentar a elasticidade do mesmo.

MSC Kalina primeira seção

Isto porque o MSC Kalina (classe Daniela), como é um navio full container grande, é construído segundo as regras internacionais de proteção contra acidentes com tanques (MARPOL/IMO), e isto foi conseguido graças a construção de todos seus tanques de armazenamento de combustível, serem logo abaixo das acomodações bem distantes da  Praça de Máquinas, pois há 7 porões de carga, e um adicional porão menor, entre a acomodação e a praça de máquinas que se situa bem a ré.


Para uma distribuição de carga mais otimizada foram construídas 25 lashing bridges (passarelas entre os bays), com altura de dois tiers.


A força do MAN

Anitmation courtesy of Rick Boggs's Merchant Marine Mariner

O navio é impulsionado por um grande coração, ele se chama MAN B&W (maior fabricante mundial de motores marítimos), esta máquina em especial tem 12 cilindros em linha, 2 tempos e produz 72.240 KW, que em HP (cavalos) chega a 96.873 !

Este é um motor identico ao que esta no MSC Kalina, um MAN B&W modelo SE 12K98MC C

Para mover este monstro de navio, é necessário um hélice de 6 pás da Mecklenburger ( um dos melhores fabricantes), que pesa somente 93.8 toneladas que esta instalada a frente do leme tipo Becker (mesmo fabricante alemão).

MAN trunk type engine - Cabeça de um cilindro de um motor destes 2 tempos


Por isso este monstro de navio pode atingir os 25,2 nós de velocidade, pode não ser o mais rápido dos navios de seu tipo, mas pelo porte é uma façanha (a classe Seattle Express da Hapag Lloyd atinge os 27 nós, porem transporta somente 7 mil TEUS).

Seu motor MAN é monitorado eletronicamente e controla as emissões de gases e injeção de combustível, ele é totalmente controlado eletronicamente e este sistema reduz consideravelmente o consumo de combustível e por consequência reduz as emissões de fumaça.

.


Acidente

“Não houve feridos, nem vítimas, e nem poluição” disse um porta-voz da Fairplay juntamente com um executivo que gerencia o M/T Aljalaa um navio tanque de 115.577 Dwt.


Ninguém que navega esta imune aos acidentes, e o mesmo cabe ao MSC Kalina, que se envolveu em uma colisão com este tanque. O fato ocorreu aos 12 de Novembro de 2009 as 0245, no estreito de Cingapura (muito movimentado), segundo o relatório da Autoridade Marítima Portuária de Cingapura, a colisão ocorreu à 3,5 km sudeste de Paulau Sebarok. O MSC Kalina havia deixado o terminal de`Pasir Panjang, enquanto que o M/T Aljalaa estava transitando no esquema de separação de tráfego subindo para westbound lane (rumo ao Oeste).

As fotos obtidas pela Fairplay mostram o MSC Kalina com um grande rasgo no costado por boreste na linha de flutuação, o rombo tem formato retangular com um comprimento de um FEU (contêiner de 40′)
A MSC não quiz se pronunciar sobre o ocorrido.

Reparem a "morsa" que se abriu no bulbo do tanque que navegava em lastro.

Este abalroamento foi apenas superficial, pois nota se as marcas de “raspagem” no costado do MSC Kalina, os danos poderiam ter sido maiores, as marcas de raspagem se prolongam em direção à ré do navio, indicando que ocorreu um movimento de arrasto. As fotos do Aljalaa, revelam os amassados deixados e arranhões no bulbo e bico de proa, e ter destruído o escovem e por pouco não perdeu o ferro de boreste.

Ambos os navios rumaram para Pasir Panjang, após o “encontro”.

____________________________________________________________________________________________________________________________________________

“O aspecto mais triste da vida de hoje é que a ciência ganha em conhecimento mais rapidamente que a sociedade em sabedoria”  - Isaac Newton


, , , ,

28 Respostas para “Navios gigantes – O MSC Kalina”

  1. Adriano Bezerra:

    Na frente de um navio desses os de bandeira brasileira são meros Pô-Pô-Pôs!
    Sabe-se quando uma naviarra dessas vai escalar um porto brasileiro? Calado de uns 25 metros não é pra qualquer porto. Sem falar no seu comprimento. Sem falar na logística que seria descarregar e carregar mais de 13mil contêineres de um só navio! Será que algum porto brasileiro se habilita?

    Responder

  2. Breno Bidart:

    Simplesmente inacreditável. Acho que só vou acreditar ou acordar no dia que entrar em um.
    Gostariam de saber quantos tripulantes leva um gigante desses..
    O meu primeiro navio, Zeus da Netumar em 1982, fazia costa leste dos EUA.Transportava 500 contêineres,com tripulação de 33 tripulantes, lembro que dava lucro. Hoje os armadores consumindo muito menos combustível, com a mesma tripulação, transportando dez ou vinte vezes, ou mais contêineres, amargam em prejuízos.
    Somos a sétima maior economia do mundo e não temos uma empresa capaz de construir e operar um navio assim.
    Simplesmente INACREDITÁVEL.
    Breno Bidart

    Responder

  3. Breno Bidart:

    Li novamente o post,
    Me desculpe, tem 30 tripulantes.
    Breno Bidart

    Responder

  4. Misael Berdeide:

    Que Navio!!!!

    Responder

  5. ALEXANDRE .PA:

    bom dia a todos acabei d ve isso em uma comunidade .nao sei se e verdade.mas achei interessante externa a informacao.
    ALEXANDRE BELEM.PA[CRF] Leonardo Regime Offshore 14 x21 Geração de empregos!!! Regime Offshore 14 x21 Caros amigos, Participem do abaixo assinado! Mudança da escala offshore para 14 x21 ! http://www.abaixoassinado.org/abaixoass inados/8085 Acessem o link acima para gerar milhares de empregos no Brasil. Preencham o campo obrigatorio, onde solicita: Nome, e-mail, nº. da identidade e o órgão emissor. PROJETO DE LEI No 3.765 , DE 2008 Altera a Lei n.º 5.811 , de 11 de outubro de 1972 , para assegurar a jornada de turnos ininterruptos de revezamento, estabelecida no inciso XIV do Art. 7º da Constituição Federal, aos trabalhadores abrangidos por esta legislação especial, e garantir o âmbito de aplicação dessa legislação a todos os que prestem serviços sob o regime de embarque e confinamento, como empregados ou como trabalhadores e terceirizados. Divulguem!!

    Responder

  6. marcelo ribeiro:

    Incrivel a imponencia de um navio deste porte ,equivale a varias pequenas cidades ,mas trabalhar em containeiro nao e moleza,o pessoal de conves sofre pois nosso ogmo,¨¨estiva¨¨ nos portos brasileiros,nao cumpre com seu dever ,pois recebem otimos salarios e nao cumprem com a apeaçao da carga fazendo tudo de qualquer jeito,se o ctr cobra deles o serviço chega a ser ameaçado nao podendo ir pra terra em seu horario de folga,e uma vergonha,pois a tripulaçao tem que se desdobrar para refazer o serviço de outros,e para o pessoal do passadiço e tanto papel que nao da tempo de preencher entre um porto e outro,em plena epoca da internet,muita papelada,maquinas entao como sempre vigilancia constante.entao devemos sempre valorizar o trabalho de nossos maritimos que transportam nao apenas mercadorias e numeros mas tambem a prosperidade e o sonho de consumo das pessoas,nos ¨¨estomagos destes monstros colossais¨¨,vidalongaaoblog

    Responder

  7. CDM Thiago:

    Show de bola esse navio!
    Aproveitando o gancho da materia, recentemente reparei que a chaminé do navio stena spirit finalmente esta com o logo da transpero.
    Alguém poderia me dizer se a BR passou a tripular esse navio com os seus próprios tripulantes ao invés dos da teekay?

    Sds.

    Responder

    • Erik Azevedo:

      Então é bem possível que retiraram os polacos… bem suponho, já que é BR agora… (já era BR, mas não Transpetro crew)

      Responder

      • CDM Thiago:

        Realmente esse navio já era BR, porém, não sei por qual motivo, somente o stena e o nordic spirit não tinham tripulação brazuca!

        Responder

        • Erik Azevedo:

          Falta gente meu amigo…quem quer encarar 90 dias?

          Responder

          • CDM Thiago:

            Só retificando Erik…. Faltão oficiais, guarnição tem vazando pelo ladrão!
            O que acho uma puta sacanagem nessa história é que até os canelas são gringos.
            Sempre que estes navios atracavam no TBIG eu tentava trocar uma idéias com o pessoal do convés e até hoje só vi um MNC brasileiro, no nordic spirit e de resto era tudo gringo!

            Sds.

            Responder

            • CDM Thiago:

              … E só completando, eu não sei como andam as coisas agora, mas torço para que a bandeira da BR pintada na chaminé desses navios signifique emprego para nós Brasileiros!

              Responder

            • Erik Azevedo:

              Você disse a verdade, o pior é que tem muito Bosun gringo, e até A/B gringo…

              Bombeador então…

              E tem gente preocupada com “uniforme” de marinha mercante…

              Essa Mercante é uma piada mesmo.

              Responder

    • Misael Berdeide:

      Deve ser BR. O problema é que não há gente (Brasileiros) para operar. Conclusão: Os caras contratam gringo pra trabalhar.

      Responder

  8. Elaine Lino:

    Isto é o sonho de consumo de muitosssss, simplesmente perfeito….

    Responder

  9. Job:

    Aos mestres do CIAGA e CIABA… um ótimo post para atualização das matérias… vamos ajudar esses meninos a ter um ensino melhor…

    Precisamos de gente mais preparada a bordo!

    Responder

  10. Marcos-Santarém-Pará:

    Olá Sr.Misael, desculpe a pergunta mais o número de conteiners é esse mesmo? 13.000 ( adoro navios mercantes mais mesmo assim sou meio leigo ) 01 TEU é a mesma coisa que 01 conteiner?
    obrigado..!!!
    ah…onde é possível baixar fotos em tamanho grande deste navio?

    Responder

  11. BELMIRO:

    Cada dia fique mas satisfeito, com o nosso mercardo, pois ele esta emergente, cresce a cada instante. Nós que fazemos parte marinha mercante ,estamos felizes por sermos vitorios e por fazer parte deste mercado.

    Responder

  12. felipe:

    site muito legal!adorei!

    Responder

  13. Jonathan Loureiro de Carvalho:

    sou tecnico em mecânica, estudante de engenharia mecânica e se tiver alguma vaga me candidato. 3 anos de experiência em motores diesel marine. (jonathan-lc@hotmail.com,21-80252487)

    Responder

  14. andré:

    aparenta-me que existe certo boicote a navios desse porte, demanda logística demais dos portos, mesmo em portos chineses. A vale amarga prejuízos devido a seus supercargueiros que não podem ser recebidos em portos internacionais, alé da dificuldade ambiental de navegabilidade devido a profundidades dos mares em que navegam, não somente dos portos, certo que se não me engano esses navios são projetados para navegar com menos calado.
    Quanto aos portos nacionais, basta verificar porque caminhão é tão utilizado, cabotagem ainda engatinha, infelizmente, a logística é péssima e o navio fica preso no porto mais do que devia, prejuízo. Os portos precisam ser privatizados, todos, aí sim haverá responsabilidade por demora.

    Responder

  15. J Henry Phillips:

    Tenho uma dúvida. Essas peças enormes de maquinário–motores, turbogeradores, bombas gigantscas assentam em plataformas nos navios que os ingleses e americanos chamam de flats. Existem situações em que de um lado ou outro esses flats ficam em alturas diferentes, nem sempre rente com o convés.

    Qual o nome desses flats entre o pessoal que mexe com arquitetura naval no Brasil?

    Responder


Deixe uma resposta

Get Adobe Flash playerPlugin by wpburn.com wordpress themes